SERTÃO, MODERNIDADE, HIGIENE E NACIONALIDADE: AS REPRESENTAÇÕES DO DISCURSO MÉDICO NA REVISTA ARQUIVOS DE SAÚDE PÚBLICA (1951)

José Antônio Alves Mendes, Éder Mendes de Paula

Resumo


O presente texto busca constituir uma reflexão acerca do primeiro volume da publicação da Secretaria de Saúde do Estado de Goiás, denominada Arquivos de Saúde Pública. Publicada inicialmente em setembro de 1951, tal revista constituía um mecanismo de comunicação entre os médicos goianos da década de 50. Com base nas noções sobre Discurso em Michel Foucault, procuramos na revista as problemáticas sobre Modernidade, Sertão, Higiene e Nacionalidade trazidas por Nísia Trindade Lima e Micael M. Herschmann. As relações de poder presentes nos discursos médicos corroboram a dicotomia entre sertão/litoral, saúde/doença, moderno/atraso e classificam o médico como herói e a sua atividade como patriótica.


Texto completo:

Mendes & Paula


DOI: https://doi.org/10.1000/riec.v3i1.132

DOI (Mendes & Paula): https://doi.org/10.1000/riec.v3i1.132.g89

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interdisciplinar Encontro das Ciências - RIEC | ISSN: 2595-0959 |

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Interdisciplinar Encontro das Ciências - RIEC | ISSN: 2595-0959 |

Centro Universitário Vale do Salgado

Rua Monsenhor Frota, 690

Bairro Centro | CEP: 63430-000 | Brasil, Icó-Ceará

Telefone: +55 88 3561-2760

E-mail: riec@fvs.edu.br