UMA ANÁLISE DA POBREZA NA BASE CURRICULAR DO ENSINO DE SOCIOLOGIA PARA ENSINO MÉDIO

Amanda Luiza Nunes de Almeida, Antônio Leonardo Figueiredo Calou

Resumo


A pobreza na contemporaneidade converteu-se em um tema de fundamental importância quanto ao problema social que se torna e quanto às bases de análises nas quais está ela inserida, como a economia, a sociedade, a política e a cultura. Sobre tais bases, a pobreza vem ser considerada, nesse ensaio, como uma temática em potencial para a Sociologia enquanto ciência que, em várias de suas correntes teórico-analíticas, compreendem, nela mesma, como interessada nas relações sociais que produzem subalternidades. Sobre tal contexto, esse trabalho visa discutir alguns pontos de inserção e percepção da pobreza no currículo formal[1], o qual estrutura e normatiza o ensino da ciência no âmbito escolar básico, ou seja, no Ensino Médio. Para tal feito, apropriamo-nos dos textos da Base Nacional Curricular Comum e dos Parâmetros Curriculares Nacionais sobre o ensino de Sociologia na Educação Básica, com uma pretensão analítica e crítica, de pôr questões quanto às aproximações reais entre a Sociologia e pobreza, assim como as manobras que a fazem oculta neste espaço. Esta comunicação é uma tentativa de propor ao ensino de Sociologia e um olhar mais atento para a pobreza, tanto nas bases estruturais, quanto nas concepções práticas, dialogadas com as vidas empobrecidas de nosso espaço educacional.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ LEITE, L. H. Escola: espaços e tempos de reprodução e resistência da pobreza. Fortaleza: SECADI, 2015.

ARROYO, M. G. Pobreza e Currículo: uma complexa articulação. Fortaleza: SECADI, 2015.

__________. Pobreza, Desigualdade e Educação. Fortaleza: SECADI, 2015b.

BERGER, P. Perspectivas Sociológicas: uma visão humanista. Petrópolis: Editora Vozes, 1986.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais + (PCN+) - Ciências das Humanas e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC, 2015b.

BUTLER, J. Vida Precária. Contemporânea. São Carlos, n. 1, p. 13-33, jan.-jun. 2011.

CANÁRIO, R. O que é escola? Um “olhar” Sociológico. Editora Porto, 2005.

CARVALHO, L. M. G. (Org.). Sociologia em debate: Experiências e discussão de Sociologia no Ensino Médio. A trajetória histórica da luta pela introdução da disciplina de Sociologia. Ijuí: Editora Unijuí, 2004.

LENOIR, R. Objeto Sociológico e Problema Social. In: CHAMPAGNE, P. et al. Iniciação a prática sociológica. Petrópolis: Vozes, 1998.

MARX, K. e ENGELS, F. O manifesto do Partido Comunista. Lisboa: Avante, 1997.

MENDOÇA, E. F. Pobreza, Direitos Humanos, Justiça e Educação. Fortaleza: SECAD, 2015.

MILLS, C. W. Sobre o artesanato intelectual. In: Sobre o artesanato intelectual e outros ensaios. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

MIRANDA, S. A. Diversidade e Ações Afirmativas: Combatendo as desigualdades sociais. Minas Gerais: Autêntica, 2010.

PERLMAN, J. E. O Mito da Marginalidade: Favelas e política no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

REGO, W. L. PINZANI, A. Pobreza e Cidadania. Fortaleza: SECADI, 2015.




DOI: https://doi.org/10.1000/riec.v1i3.47

DOI (PDF): https://doi.org/10.1000/riec.v1i3.47.g26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interdisciplinar Encontro das Ciências - RIEC | ISSN: 2595-0959 |

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Interdisciplinar Encontro das Ciências - RIEC | ISSN: 2595-0959 |

Centro Universitário Vale do Salgado

Rua Monsenhor Frota, 690

Bairro Centro | CEP: 63430-000 | Brasil, Icó-Ceará

Telefone: +55 88 3561-2760

E-mail: riec@fvs.edu.br